terça-feira, 10 de setembro de 2013

Delícias como quindins e balas gourmet são as apostas de lojas temáticas.


Cardápio enxuto, receita própria e o layout de loja caprichado são ingredientes para atrair clientes dispostos a gastar mais para saborear um quindim de chocolate belga ou balas de pimenta.
Segundo a Abicab (Associação Brasileira de Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), o mercado de chocolates premium representa 6% do mercado total de doces e a procura por produtos diferenciados está em alta.
"A procura de produtos exclusivos já existe na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil, o mercado está crescendo porque o poder aquisitivo, principalmente das classes A, B e C, está aumentando", diz o vice-presidente de chocolates da Abicab, Ubiracy Fonseca.
São Paulo é uma das cidades que têm mais lojas temáticas, segundo especialistas. Uma delas é a Bendito Quindim, no Tatuapé, zona leste da capital paulista. Apaixonada pela cozinha, a proprietária da loja, Cátia Farias, 48, conta que desde os sete anos gostava de manipular alimentos e ingredientes.
Em 2011, ela resolveu colocar a "mão na massa" depois que a família ficou endividada. "Foi aí que percebi que havia chegado o momento de montar o meu negócio", conta Farias.
Com um capital inicial de R$ 50 mil, ela reformou uma pequena loja, de 17 metros quadrados. Os produtos de venda escolhidos foram quindim e brigadeiros tradicionais, iguarias nas quais a dona é especialista.
Hoje, após dois anos e meio de atividade, o cardápio tem 15 sabores de quindins, como chocolate belga, framboesa, passas ao rum e banana, e quatro sabores de brigadeiro. "Sempre brinquei com receitas, a gente não pode parar", diz.
O quindim e o brigadeiro custam R$ 3,50. O número de produtos vendidos mensalmente varia de 10 mil a 15 mil unidades, representando um faturamento de R$ 35 mil a R$ 52,5 mil.
Com o sucesso do primeiro empreendimento, a família abriu sua primeira filial, na zona sul de São Paulo, em maio deste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário